Porque estar ocupado não significa produtividade no trabalho | Laboratório da Consultoria

Porque estar ocupado não significa produtividade no trabalho

31 de julho de 2018

Redação DuMoney  27 de julho de 2018

Estar ocupado virou sinônimo de status social e sucesso profissional. Mas até que ponto essa cultura workaholic realmente significa mais produtividade? Para especialista, estar ocupado não significa produtividade

Pessoas que afirmam que trabalham muito, acabam passando a imagens de serem bem sucedidas / Schuttersotck

Redação DuMoney

Já reparou que hoje em dia ao dizer “Oi! Como está?”, o tradicional “Bem, obrigada” não é mais a resposta automática? Agora, costumamos dizer: “Ocupado!”. Já passou por isso? Então veja o que diz esse estudo.

Segundo a estudo elaborado pela pesquisadora Silvia Bellezza, professora da Columbia Business School, publicado no Journal of Consumer Research, falar para os amigos ou familiares que você está muito ocupado no trabalho tem influência na percepção do próprio status social. Em outras palavras, pessoas que afirmam que trabalham muito, acabam passando a imagens de serem bem sucedidas.

LEIA TAMBÉM: As 10 melhores cidades do mundo para trabalhar como freelancer 

Essa conclusão surgiu após um experimento feito a partir da análise do perfil de consumidores que, por se dedicarem muito ao trabalho, costumam fazer compras online semanais.

Segundo o estudo, por associar o serviço de entregas à falta de tempo, 450 pessoas que participaram do trabalho atribuíram o mesmo status social de quem faz compra na Internet em supermercados populares a quem é frequentador de supermercados de luxo.

TRABALHAR DEMAIS NÃO É SINÔNIMO DE PRODUTIVIDADE

Para Luiz Affonso Romano, coach e presidente da Associação Brasileira de Consultores (ABCO), estar sempre ocupado não é sinal de status, mas de desorganização e desespero.

”Com todas essas mudanças no mercado de trabalho, temos encontrado muita gente apavorada com a perspectiva de perder o emprego. Mas é necessário saber equilibrar. Uma empresa não quer ter entre seus funcionários uma pessoa que está sempre ocupada. Se isso ocorre, essa pessoa não cuida da saúde, não é organizada e está estressada. Isso afeta muito a produtividade”.

A pesquisadora Silvia Bellezza afirma que países como Noruega, Dinamarca e Suécia são os exemplos de lugares que conseguem equilibrar trabalho e lazer.

”Esses países têm mais dias de férias pagas por ano, e mesmo assim a produtividade dos funcionários está entre as mais altas do mundo”.

LAZER TAMBÉM É IMPORTANTE

Para o Romano, é mais do que possível ter tempo de lazer sem diminuir a produtividade.

”Ninguém é ótimo o dia todo. Temos um período de declínio. Algumas pessoas funcionam melhor de manhã, outras à noite. Vamos respeitar nosso tempo?”.

https://www.dumoney.com.br/economia-comportamental/por-que-estar-ocupado-nao-significa-produtividade-no-trabalho/

Share Button

1 Comment

  1. Marcelo Mapa · 6 de agosto de 2018 Reply

    Realmente. Acabamos pressionados pela necessidade da eficiência constante e recorrente.

    Vemos excelentes profissionais que não conseguem se desligar e simplesmente se sentem culpados quando não estão ocupados e produzindo.

    A tecnologia tem contribuído bastante para esse cenário. Se antes tínhamos o e-mail que facilitou o processo de comunicação, hoje os aplicativos de mensagem são imbatíveis na exigência de respostas rápidas. Hoje podemos ser encontrados em qualquer horário, em qualquer lugar.

    Gosto muito da posição do professor Romano neste assunto: Com exceção de médicos, parteiras e advogados, não temos que estar conectados o tempo todo.

    Marcelo Mapa
    Consultor em Negócios

Leave a reply