O que você precisa saber antes de migrar para a Consultoria I- Veja alguns pré-requisitos essenciais para carreira na área

22 de setembro de 2017

Como você usou seu tempo até decidir-se pela atividade de Consultoria?  Era administrado pelo empregador? Hora de entrada e sair? Hora de almoçar? Férias?  Ou você pertencia ao conjunto de pessoas livres de compromissos determinados por terceiros? Daqueles que não devem obrigação a outrem, na organização de seu tempo?

Difícil, não é?

É possível que você tenha integrado o serviço público civil ou militar, desempenhado variadas atividades como empregado na iniciativa privada, ou  no magistério. Se assim foi, você esteve, até agora, conduzido pelas exigências externas ao resultado de suas atividades. Sua vida, pode-se dizer, esteve submetida ao símbolo do “relógio do ponto”. Decidido a participar do Mundo da Consultoria, você está prestes a passar a ser o dono do “relógio do ponto” de sua Vida.

Esse é um momento de decisão que caracteriza um rito de passagem  importante do Mundo Corporativo para o da Consultoria, uma fase que poderá ser duradoura. Afinal,  a Vida, hoje, beira os 85 anos, e o exercício da atividade  de Consultoria não tem “prazo de validade” nem tédio, neste pela alternância de clientes e trabalhos.

Você está pronto? Então comece a se reinventar para uma nova fase de sucessos e bons êxitos.

Quais os pré-requisitos esperados em um Consultor?

Sem nenhuma dúvida, o Conhecimento precede a todos. A boa Comunicação, garantidora da Visibilidade e da capacidade de transmitir a experiência vivida e aprendida, é o segundo. As atitudes Ética e de Independência, fortalecendo a crença e a confiabilidade no Consultor são, também, essenciais. Essas são as qualidades-insumo, sem as quais é impossível aplicar, honesta e competentemente, a atividade de Consultoria.

A integração  CONHECIMENTO + COMUNICAÇÃO + ÉTICA e INDEPENDÊNCIA constitui o arcabouço da Consultoria, valores pré-existentes no Candidato a Consultor.

Luiz Affonso Romano é consultor, coach para desenvolvimento em consultoria, professor do Curso de Desenvolvimento de Consultores- presencial e virtual-, autor do Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil – 2014, 2015 e 2016 -,colunista da newsletter mensal “Ouvimos por aí” , do Administradores.com , diretor do Laboratório da Consultoria e presidente da ABCO – Associação Brasileira de Consultores.

Em tempo: quer dar os primeiros passos para essa nova carreira? Conheça o curso que preparei para Administradores Premium

http://www.administradores.com.br/consultoria

Ouvimos por aí nº 87, setembro 2017

http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/o-que-voce-precisa-saber-antes-de-migrar-para-a-consultoria/106990/

Share Button

7 Comments

  1. Ronaldo Gabriel dos Santos · 30 de setembro de 2017 Reply

    Atuar na área de consultoria nos leva a experimentar diversos “sabores” de aprendizado no dia-a-dia. Simplesmente, levantar-se cedo e com foco em diferentes etapas dos compromissos durante o dia, semana e mês, faz com que o sentimento de “dever cumprido” consigo mesmo seja mais latente. Como apontei em artigos já publicados, nossos “mundo globalizado” está se transformando em um “mundo digitalizado” e, nós que atuamos como consultores em áreas tão sensíveis, além da ética e postura profissional, acredito ainda que um dose diária de atualização das tendencias de cada área se faz necessária.
    A experiência nos proporciona a abertura de novas portas, ou melhor, o início de novos capítulos. Contudo manter-se atualizado constantemente é hoje uma necessidade para ser não apenas um Consultor, e sim um ótimo Consultor.

    Um abraço a Todos,
    Ronaldo Gabriel dos Santos
    Consultor de máquinas, projetos de automação e controle
    Palestrante e Sócio na Galáxia Engenharia de Máquinas

  2. Anna Dutra · 31 de agosto de 2017 Reply

    “Como é levantar da cama e pensar: “Hum, café e “aquela reunião”…”?

    Não, nada de peso, desconforto ou compromisso com aquele sabor meio amargo da obrigação. Simplesmente o que há a fazer com prazer, com alegria; aquele momento do dia, dentre todas as atividades, em que sabemos estar fazendo o que sabemos melhor; aquilo que, bem sabemos, é nossa melhor faceta e nossa melhor entrega.

    E assim, vamos, todos nós. Muitas vezes sem perceber que onde não realizamos, onde não nos sentamos como à uma mesa de café com um bom livro, onde não nos encaixamos, há a ausência de nós, de nossos valores, de nossos sonhos. O que seria tudo isso?

    Aquele “bom motivo para levantar-se pela manhã e partir para o dia“ é o dínamo que nos faz caminhar, que nos faz realizar o que é cinzento sem pressão, é o que nos mantém “pedalando nossa bicicleta”.  Assim como é no movimento que a sustentamos na vertical, também é na nossa missão de vida que nos sustentamos funcionais.

    A utilidade é uma poderosa porção da eterna juventude, nos mantém alinhados sobre nossa espinha, nos mantém atuando no mundo com fluidez, com satisfação, com alegria.

    É quando nos esquecemos dela que enfrentamos a “não realização”, o “ah, melhor desistir; não vou conseguir mesmo!”. Vencer a inércia e caminhar em direção ao que se quer é estar alinhado a esta “espinha dorsal” de nós mesmos.

    Tentar realizar ou ter que, quando há um descasamento com esta “linha de prumo” que nos identifica, é quase uma eliminação por WO: sequer nos apresentamos para o jogo.

    Mudar para ajustar, mudar para encontrar, mudar para SER.”

    Anna Dutra, Consultora e Coach.

    Mais em http://www.annadutra.com.br

    • Luiz Affonso Romano · 19 de setembro de 2017 Reply

      No queixo, Anna Dutra. Hoje, mudar para ajustar, para encontrar, mudar para Ser é o nosso instigante desafio diário.

  3. Cristiane Cupello · 26 de agosto de 2017 Reply

    Que todos nós, que estamos na carreira de Consultor, possamos ser… Mais e mais… “Donos do relógio do ponto” de nossas vidas pela utilização combinada e eficaz do tripé conhecimento, comunicação, ética/ independência… Guiando-nos rumo ao sucesso nas parcerias (ganha- ganha) com nossos respectivos clientes!
    Obrigada, Romano por ser sempre fonte de inspiração… Em nossa caminhada!

    Cristiane Cupello
    Consultor de Planejamento Estratégico e Gerenciamento de Projetos
    ccupello@gmail.com
    55 21 99394-6402

  4. Marcello Sigwalt · 26 de agosto de 2017 Reply

    É oportuno abordar e discutir o papel da consultoria, cuja essência vai muito além do que mais um mero ofício. Isso porque esta exige desse profissional constante atualização, não somente de técnicas, mas da visão do contexto social, político e econômico.
    Acredito que a premissa básica do consultor é justamente não temer consultar sempre e antes de tudo a si mesmo, renovando conceitos, atitudes e entendimentos da vida. Esse trabalho permite uma reavaliação consistente sobre sua inserção e influência na sociedade. É o que se convencionou chamar de quebra de paradigmas, vislumbrando novos ângulos diante de determinada questão ou situação que franqueia o caminho para novas oportunidades.

    É identificar o vício de origem de algum problema ou a miopia que não permite ao cliente descobrir um filão de investimentos, uma solução muito mais que oferece maior retorno, profissional ou financeiro. Como o esforço físico, o exercício intelectual é uma tarefa que deve ser conduzida prazerosamente, mediante a coleta de mais conhecimentos e ensinamentos que servem para turbinar nossa sinergia com pessoas e/ou grupos sociais, ao mesmo tempo que abre espaço para uma compreensão mais aguda de seu mundo interior. São, portanto , vasos comunicantes de um mesmo rio da existência humana.

    Para todos os matizes que se dirija a atenção, a matéria-prima permanente é a liberdade de pensamento, a disposição e a humildade para reavaliar-se, refazer conceitos e eliminar preconceitos. Cada atividade de consultoria é um livro que contém lições novas, um mundo novo cuja meta é o crescimento de todos os envolvidos na jornada.

    Boa viagem para todos nós.

    Marcello Sigwalt
    Consultor em Comunicação
    marcellosigwalt.blogspot.com.br

    • Luiz Affonso Romano · 19 de setembro de 2017 Reply

      Vamos escrevendo o livro hora a hora, cliente a cliente, projeto a projeto, porque na consultoria não há tédio, pela alternância de clientes e trabalhos, nem prazo de validade por idade, mas por avanços tecnológicos.

Leave a reply