Consultoria: Parâmetros Filosóficos fundamentais do bom consultor

Consultoria: Parâmetros Filosóficos fundamentais do bom consultor

11 de junho de 2018

As virtudes de um Consultor podem ser identificadas a partir da observação de parâmetros que envolvem a vida do profissional nos campos filosófico, da comunicação, profissional, psicológico e físico.

  • Moral e Ética

Pode-se apontar a Honestidade – tanto a Pessoal quanto a Profissional – como sendo um traço que enfatiza os ideais de dignidade no trabalho e de conduta ilibada na vida dos seres humanos, em especial dos profissionais que tenham, por compromisso, de estabelecer relações sensíveis com seus clientes. É o caso das atividades de Consultoria, com o compromisso  de oferecer resultados de total integridade do Consultor, em todos os sentidos, fortalecendo a relação profissional entre Consultor e empresa contratante. O emprego equilibrado e inteligente de seu conhecimento atualizado e da experiência acumulada é indispensável, exigindo honestidade de propósitos e de meios materiais. Um consultor, profissional em todos os sentidos é, necessariamente, honesto.  Você há de concordar que bons Consultores não aceitariam prestar serviços para encobrir malfeitos de executivos de alguma empresa contratante. E como você se sentiria, ao descobrir estar sendo usado como “tapume”, para essa empresa vender ética, qualidade e sustentabilidade, colocando em risco os principais valores imateriais do Consultor: os de natureza Moral e Ética? O Consultor deve estar atento às “Contratações – Tapume”.

Igualmente, evitariam estabelecer vínculos de qualquer natureza com empresas cujos gestores adotassem condutas incompatíveis com a consciência profissional do Consultor. Os que produzem ou comercializem itens considerados ilegais, ou se utilizam de comportamentos sociais de apoio a preconceitos ou pré-condenação, ainda por preconceito, de preferências humanas de raça (etnia), gênero, opção sexual, de credo religioso ou ideário filosófico ou político, condição financeira, social, intelectual, idade, condição marital e outras, como o preconceito contra deficiências físicas.

Luiz Affonso Romano é consultor organizacional, coach para desenvolvimento em consultoria, professor dos Cursos de Desenvolvimento de Consultores- presencial e Online e coordenador da pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil ( edições 2011/12, 2014/15/16 e 17).

Share Button

4 Comments

  1. Rosemary · 20 de junho de 2018 Reply

    Super pertinente para o momento em que o termo compliance está em evidência.
    Rosemary Lomelino
    Consultora

  2. Cesar Mastrorocco · 19 de junho de 2018 Reply

    Caro Mestre
    Muitas vezes somos contratados para dar um verniz em nossos assessorados, para que os mesmos se “vangloriem” para a concorrência ou parceiros comerciais e financeiros. Todo cuidado é pouco para que evitemos dar nossa chancela em negócios obscuros, que venham sim a nos denegrir.
    Cesar Mastrorocco
    Consultor Empresarial

  3. Kelly · 18 de junho de 2018 Reply

    Excelente!
    Não é demais enfatizar tais parâmetros nos dias em que vivemos.
    Kelly Sodré
    Consultora
    B&I Business Intelligence

  4. Mario Pezzi Filho · 15 de junho de 2018 Reply

    Caro Prof. Romano,

    Sempre muito importante enfatizar o aspecto Moral e Ético do Consultor tanto na esfera pessoal quanto na profissional.
    Mario Pezzi Filho

Leave a reply