A Importância de conhecer e aplicar os conceitos de finanças em consultoria

30 de agosto de 2018

Diante de um quadro econômico tão instável, a administração financeira é ferramenta indispensável para a sobrevivência de empresas de qualquer porte. Para os serviços de consultoria não seria diferente. É preciso redobrar a atenção aos conceitos elementares e indispensáveis. Afinal, a responsabilidade do consultor é dupla: seu próprio negócio e os de seus clientes.

Para administração da atividade

  • Não misturar finanças pessoais com finanças da empresa. (E não importa se você exerce a consultoria como MEI – microempreendedor individual.)
  • Abrir conta-corrente separada para a empresa e fazer a administração apartada de suas contas-correntes pessoais.
  • Manter a contratação de financiamento ou o investimento de excedente de caixa também apartados, empresa de pessoa física.
  • Contratar um contador autônomo ou escritório de contabilidade devidamente registrados no Conselho Regional de Contabilidade. Isto garantirá a você tranquilidade, principalmente com relação às obrigações tributárias perante o fisco, entre outras previstas e pertinentes a cada atividade.

Para manter o fluxo de caixa saudável

  • Não se comprometer com custos antes de apurar a receita.
  • Ser criativo, inovador, mas prudente. Escritórios requintados fazem parte do passado. Home office e coworking são mais econômicos e muito bem aceitos por clientes.
  • Não considerar agressivo solicitar que 50% dos honorários sejam devidos na aceitação da proposta. É desta forma que se estabelecem um direito para o cliente e um acelerador para seu projeto.
  • Evitar a expansão lenta do escopo sem a correspondente reavaliação do projeto. Você estará protegendo seu cliente quanto aos riscos de não entrega.
  • O propósito do crédito deve ser nivelar algum descompasso entre entradas e saídas de caixa e/ou financiar investimentos que avaliamos previamente como apresentadores de retorno acima das taxas de crédito tomado.
  • Pagar suas dívidas tão cedo quanto possível. Não as deixar virar uma bola de neve.

Relação risco–retorno

  • Por que não palestras gratuitas? Por que não promover eventos? Sempre que você investir R$1.000 e auferir R$1.010, já estará tendo retorno de 1%.

Retorno do investimento

  • Assumir-se como retorno do investimento do cliente. Para micro e pequenas empresas, por exemplo, a realidade por elas vivida não permite a contratação de diretores executivos ou especialistas em projetos, finanças, RH, planejamento e gestão.

Nesse momento, a contratação da consultoria é o melhor custo de oportunidade ou o melhor retorno para o investimento em programas de melhoria e crescimento.

  • Avaliar e determinar o retorno do investimento (ROI) na consultoria para o cliente. Quando isto não for possível, talvez seja melhor não encaminhar a proposta.
  • Quando nós, consultores, concluirmos a tarefa para a qual fomos contratados, a condição do cliente deverá ser melhor do que quando chegamos. A isto chamamos VPL – valor presente líquido positivo.

E, talvez, o mais significativo para o sucesso de uma consultoria, seja ela em que área for: aprender a reconhecer o momento de pedir ajuda. A isto se chama networking. É muito difícil, provavelmente impossível, ser bom em tudo. Ao identificar uma necessidade específica sua ou de seu cliente, relacionada ou não com o seu projeto, que você não possa sanar, o mais sensato a fazer é sugerir reforços. O destino do seu projeto em particular também será beneficiado. É o caso, por exemplo, de uma consultoria de marketing que, em meio ao projeto, percebe que as finanças do cliente estão comprometidas. Caso o consultor de marketing não proponha uma “arrumação da casa” antes de prosseguir, é muito provável que o seu projeto venha a ser impactado negativamente. O oposto funciona exatamente do mesmo modo. Não há consultoria financeira exemplar que resista a um cliente com estratégias de comercialização fracas ou inexistentes.

Vamos ser educados financeiramente juntos?

Tânia Paes

Legere Consultoria e Treinamento Empresarial

Share Button

1 Comment

  1. Luiz Affonso Romano · 4 de setembro de 2018 Reply

    Bem oportuno o alerta para a gestão financeira da consultoria e das finanças pessoais. E para os que ora ingressam:que a opção os tornam gestores do próprio relógio do ponto da vida e trabalho, não há mais salário e sim honorários, férias anuais de trinta dias e sim a seu critério; 13º, 54 sábados e domingos,ponto facultativo, tendo que prover para plano de saúde, e acabam os horários rígidos,a rotina, deslocamentos à mesma hora, com estresse que furtam as pausas, o lazer, o tempo para atualização…, o tempo para a família, para os exercícios, para VOCÊ.
    Luiz Affonso Romano

Leave a reply